Notícias do Vale do Paranhana.

Idealizado e desenvolvido pela Associação Cultural Casa do Rock (ACCR), o projeto “Sexta tem Arte” tem como principal objetivo incentivar a produção cultural em Taquara e região, promovendo apresentações artísticas gratuitas, no Centro Educacional Índio Brasileiro Cesar, além de incentivar a inclusão social através do acesso à cultura, formação de plateia e qualificação na programação cultural diversificada.

Interessados em fazer parte da programação do evento, que será organizada através de chamada pública, têm até o próximo sábado (9) para realizar a sua inscrição.

Serão selecionadas 12 manifestações artísticas, com duração mínima de 45 minutos e máxima de 80 minutos cada, divididas nos módulos música autoral, música intérprete, dança e teatro.

Para participar da “Chamada Pública de Programação Artística do Projeto Sexta tem Arte!” os artistas deverão obrigatoriamente estar cadastrados no Mapa Cultural de Taquara. Serão aceitos solistas, solo com participações ou acompanhamentos, conjuntos ou grupos e coletivos de artistas.

As inscrições, gratuitas, deverão obrigatoriamente ser realizadas por um representante do grupo ou coletivo, devendo ser pessoa jurídica, incluindo os microempreendedores individuais (MEIs), residentes no Brasil. As condições e exigências estabelecidas neste processo seletivo estão disponíveis na fanpage oficial do projeto Sexta tem Arte, na page oficial.

O Sexta tem Arte será realizado no Centro Educacional Índio Brasileiro Cesar, do dia 8 de março a 28 de junho, com apresentações realizadas em sextas-feiras, nos horários das 14h – voltadas aos alunos das escolas municipais e participantes de ONGs, e das 19h30 – destinada ao público em geral.

APRESENTAÇÕES ESPECIAIS

Ao final de cada módulo será realizado um show de artistas já consagrados pelo grande público, residentes/naturais de Taquara, com exceção do Quiquiprocó, grupo de teatro de bonecos de Caxias do Sul, escolhido devido a boa aceitação da crítica dos grandes meios de comunicação do RS.

Confira abaixo o cronograma dessas apresentações, que terá como ingresso um quilo de alimento não perecível, uma peça de roupa ou um brinquedo – que posteriormente serão doados a campanhas do Governo do Estado.

AGENDA

Dia 29 de março – Zé do Belo
Dia 26 de abril – Grupo Quiquiprocó
Dia 31 de maio – Cia de Dança Andanças
Dia 28 de junho – Chico Paz

ZÉ DO BELO 

O músico Maurício Cambraia Sanches, notório na virada dos anos 1990 para os 2000 em Porto Alegre como o escrachado malandro Zé do Bêlo, está radicado atualmente em Taquara.

Hoje, ao contrário da época citada, quando o personagem de mesmo nome tinha um trabalho autoral baseado em sambas suburbanos divertidos (com músicas como ‘Reprise’, ‘Bafo de Tigre Louco’ e ‘Filha do Sorveteiro’), Zé do Bêlo apresenta um show que é parte de seu trabalho de pesquisa musical.

Nele, só o fino do gênero, com releituras de clássicos carnavalescos dos anos 30: ‘A Moda Chegando eu Vou Ver Como É’. Entre as músicas incluídas no projeto estão: ‘Casinha da Marambaia’ (Henricão), ‘Nicolau’ (Moreira da Silva) e ‘Batucada’ (Eduardo Souto e Braguinha).

— Esse trabalho trata-se de um dos maiores esforços feitos, nos últimos tempos, no sentido de reabilitar esquecidas joias do rico cancioneiro brasileiro — define o artista.

O público em Taquara verá, portanto, um espetáculo com repertório recheado de canções da música popular brasileira das décadas de 1920 e 1930.

SOBRE O SEXTA TEM ARTE!

Com o apoio da Prefeitura de Taquara, da unidade taquarense do Serviço Social do Comércio (Sesc) e Sanches Assessoria, o Sexta tem Arte foi um dos 82 projetos culturais contemplados com R$ 60 mil, ano passado, no edital #juntospelacultura2, da então Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Sedactel).