Notícias do Vale do Paranhana.

Após oito anos em busca do sonho, a batalha pelo recorde mundial de embaixadinhas no Guiness Book pertence a taquarense Lara Schüler, 24 anos.

Nesta semana, os responsáveis pelo livro dos recordes entraram em contato com a jovem para informar que foi homologada a marca de 12 horas e um minuto, sem parar, batendo a bola nos pés e no corpo. A façanha foi realizada em 24 de maio de 2018.

Lara é natural da localidade de Fazenda Fialho, zona rural do município. A paixão pelo futebol começou cedo, bem como o talento e a habilidade para embaixadinhas. Aos 13 anos, quando era atleta do projeto Genoma Colorado, ela já conseguia a incrível marca de 5 mil embaixadinhas em uma hora. Aos 15, após aparecer em algumas reportagens da Rede Globo e da RBS/TV, ela foi apelidada de “Robinha Gaúcha”.

Lara registrou o feito na sede da Federação Gaúcha de Futebol em maio de 2018

O feito vem acompanhado de uma forte emoção para Lara, moradora de Taquara. A exaustão física das horas seguidas repetindo movimentos não foi o mais difícil para ela.

Para quem a observa, a aparência é que fazer embaixadinhas parece ser tão fácil quanto caminhar: a troca da bola entre os pés é quase natural. Ainda é capaz de deitar, rolar a bola sobre o corpo, os braços, e até imitar, deitada, o movimento de uma bicicleta, batendo o objeto na sola dos pés.

O problema maior era cumprir todos os requisitos que o Guinnes Book solicitava. No meio do processo, foi multada pelo livro dos recordes, que argumentou que ela precisava pagar US$ 1,5 mil para seguir no processo de homologação da façanha.

EMBAIXADINHAS NA RUA

Com a sanção e sem dinheiro, o jeito dela foi ir para as ruas. Durante um período, passou a acordar ainda durante a madrugada para sair de Taquara de carona ou em ônibus e chegar até a Rua dos Andradas, no centro de Porto Alegre, onde se apresentava.

As moedas que chegavam, no entanto, era poucas e demoraria muito tempo até conseguir o montante que necessitava. Corria até o risco de não cumprir os prazos e perder o reconhecimento do feito.

Lara durante a campanha para homologar a façanha em partida na Arena do Grêmio

Com a assessoria de um empresário, ela passou a se preocupar menos com o dinheiro e mais com o esporte. Na terça-feira (3), uma solenidade na Federação Gaúcha de Futebol chancelou a marca.

Lara quebrou o recorde mundial pela primeira vez em 2011, mas não cumpriu os requisitos do Guiness. No ano passado, voltou a superar o feito e alcançou as 12 horas e um minuto — antes, o maior tempo fazendo embaixadinhas era da caxiense Claudia Martin, com oito horas e 24 minutos.

PLANOS PARA O FUTURO

Agora recordista mundial, o plano de Lara é aumentar as apresentações em empresas, que se tornou a principal fonte de renda dela. Além disso, sonha em fazer a faculdade de Educação Física.

— Meu plano para o futuro é conseguir superar meus próprios limites, em toda a minha vida. Me desafiar todos os dias é o que me move a sair da cama feliz. Meu esporte me dá essa lição todos os dias, e eu uso em todos os aspectos — comentou a recordista.

*Com informações de GaúchaZH