Notícias do Vale do Paranhana.

Na tarde da quinta-feira (4), o vice-prefeito de Taquara, Hélio Cardoso Neto, recebeu em seu gabinete o idealizador do Projeto SB, Samuel Barbosa. O projeto social de Taekwondo, tem um ano de atividade e atende, atualmente, 45 crianças e adolescentes, dentre 7 a 14 anos, no bairro Empresa.

O encontro foi intermediado pelo vereador Moisés Cândido Rangel com o intuito de organizarem uma associação para o projeto, tendo em vista a necessidade de fomentar recursos ao desenvolvimento das atividades proporcionadas às crianças.

— O taekwondo é um esporte caro, mas que dá um desenvolvimento muito grande à gurizada. Hoje, por causa da pandemia estamos com um número reduzido de integrantes, mas normalmente atendemos muitas crianças e adolescentes. Faço alguns trabalhos voluntários na escola CIEP e na EMEF João Martins Nunes para possibilitar as aulas e não ganho nenhum benefício financeiro pra mim, a minha intenção é proporcionar atividade para a criançada. Muitas crianças quando começaram a participar tinham deficit de atenção e melhoraram muito — revela Barbosa que pretende fazer o projeto multiesportivo, agregando outros esportes, além do taekwondo.

Segundo o vice-prefeito, o projeto é de extrema importância ao desenvolvimento de crianças e adolescentes e visam uma das premissas do seu governo que é a destinação de atividades no contra turno escolar.

— Vejo a importância de trabalharmos em duas linhas na área do esporte. Uma através da criação de um fundo vinculado ao Conselho Municipal de Esporte para que o Conselho direcione atividades esportivas à comunidade, e a outra linha é a que compreende as parcerias comunitárias para o desenvolvimento de atividades esportivas nos turnos inversos à escola — menciona Neto.

No entanto, o vice-prefeito e o vereador Moisés Rangel reiteram a necessidade do projeto estar organizado para participar de editais e demais ações que destinem recursos financeiros à fomentação da iniciativa.

— Vamos auxiliar a criação de uma associação para formalizar o projeto, possibilitando que o sonho de ter um projeto multiesportivo possa ser concretizado, e assim, também possa atingir mais crianças e adolescentes — salienta Rangel.