Notícias do Vale do Paranhana.

O Governo do Estado anunciou, nesta terça-feira (11), os contemplados do edital “Pró-esporte RS FEIE Novas Façanhas no Esporte”, da Secretaria Estadual do Esporte e Lazer. O evento, realizado no Palácio Piratini, contou com a participação de dezenas de autoridades e esportistas. Além de divulgar os 24 projetos contemplados no edital do Pró-Esporte RS Fundo Estadual de Incentivo ao Esporte (FEIE), o Governo do Estado lançou o Calendário Esportivo de 2020.

Entre os projetos contemplados, destaca-se o projeto “Bruno Martins Paratleta Gaúcho”, elaborado e coordenado pelo Coletivo Pró-Cidadania, do Vale do Paranhana. O recurso de R$ 40 mil oriundo do Fundo Estadual de Incentivo ao Esporte (FEIE) trará a possibilidade da formação e do treinamento exclusivo para o paratleta taquarense, que hoje precisa trabalhar como vendedor ambulante para conseguir custear seus treinos.

O projeto prevê a aquisição de materiais esportivos, preparação física e remuneração para o paratleta treinar esgrima em cadeira de rodas e se dedicar com exclusividade ao esporte, e participação em, pelo menos, três competições fora do Estado, representando os gaúchos, além das competições que serão realizadas dentro do Rio Grande do Sul.

SUPERAÇÃO

O gaúcho Bruno Martins, nascido na periferia da cidade de Taquara, onde reside com sua mãe e sua irmã (o pai o abandonou ainda na infância quando descobriu a deficiência), é um paratleta de destaque nacional na Esgrima em Cadeira de Rodas – categoria C (comprometimento severo dos movimentos). Seu nome foi reconhecido ao sagrar-se campeão da II Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas 2017, disputa que envolveu 40 esgrimistas paratletas e teve a rodada final em São Paulo.

O paratleta é um exemplo de persistência. Sofreu paralisia cerebral após o nascimento devido a grave privação de oxigênio durante o parto e convulsões. Essa deficiência afetou seu desenvolvimento motor e só foi diagnosticada quando Bruno tinha dois anos de idade. Aos sete anos, o paratleta conseguiu um tratamento no Hospital Santo Antônio, em Porto Alegre, no qual a sua mãe o levava três vezes por semana. Aos 12 anos, Bruno conseguiu uma bolsa de quatro anos no Educandário de São João Batista de Porto Alegre.

Após esse período, Bruno retornou para Taquara, onde cursou escola pública regular, frequentou a Apae e a Helfe (fisioterapia e fonoaudiologia) e formou-se no ensino médio. Participou de oficinas esportivas na Associação de Servidores da Área de Segurança Portadores de Deficiência do RS (Asasepode), em 2009, entidade que também apoia o paratleta. Foi então que Bruno se redescobriu no esporte.

Com 17 anos iniciou a esgrima no Clube Grêmio Náutico União de Porto Alegre, um esporte recomendado para complementar a fisioterapia, visando a melhora nas condições mentais e coordenação motora. Porém, com o incentivo dos treinadores profissionais o paratleta acabou aderindo com entusiasmo à modalidade esportiva e ao espírito de competição. De lá pra cá, ele luta para superar as dificuldades. Bruno retornou final de 2019, depois de quase dois anos parado (final de 2017 até junho de 2019 por falta de recursos), ao treinamento e às
competições.

O esforço de Bruno já foi matéria dos principais veículos de imprensa escrita e televisiva: “A história de um garoto que conquistou sua independência, lutando contra todas as dificuldades”. No vídeo, em matéria do jornalista Fernando Becker para o Jornal do Almoço/RBS, se pode testemunhar as difíceis condições em que vive Bruno. Todos os dias ele percorre a cidade de bicicleta para oferecer aos moradores os produtos de atacado que ele revende.

EQUIPE E APOIO

Atualmente, o paratleta conta com apoio da Prefeitura de Taquara, que faz o translado Taquara/POA e retorno, e conta também com o apoio da equipe GNU/Asasepode, nas competições e treinos.

O projeto conta com os professores Alexandre Teixeira, Eduardo Nunes e Maurício Stempniak, que são os técnicos de Bruno. Tem como coordenação geral o Coletivo Pró-Cidadania, que atua na região do Vale do Paranhana e desenvolve projetos nas áreas da cultura, esporte, turismo e cidadania para entidades e pessoas físicas.