Notícias do Vale do Paranhana.

A Prefeitura de Riozinho está disponibilizando calcário para os agricultores do município. Por meio do Programa Municipal de Correção da Acidez do Solo, a administração municipal paga metade do frete, enquanto que os outros 50% ficam a cargo do produtor. Já foram entregues 16 toneladas a granel e 17 toneladas ensacadas, enfatiza o secretário de Meio Ambiente e Agricultura, Sérgio Koch, beneficiando especialmente a agricultura familiar.

— Para ter acesso ao programa, o agricultor deve procurar a secretaria, no segundo andar do Centro Administrativo, e fazer seu pedido.Tivemos a solicitação de um produtor que nos pediu 105 toneladas, por exemplo. Como o produto é comprado em grandes quantidades (a prefeitura encomenda para vários produtores), os preços são mais em conta para os agricultores — destaca.

Para ter acesso ao calcário, o agricultor precisa ter realizado análise do solo, que também é intermediada pela Prefeitura em parceria com a Emater.

Para o prefeito Valério José Esquinatti, sem esse estímulo e auxílio, tanto do governo do Estado como do município, dificilmente os pequenos agricultores teriam condições de realizar essa operação fundamental para o aumento da produtividade.

— Temos esse programa há dez anos. Decidimos dar continuidade em nossa administração como forma de manter o apoio ao pequeno agricultor — ressalta.

CORREÇÃO DO SOLO

O calcário é um corretivo que age até cinco anos na melhoria da acidez do solo. Com isso, a planta passa a contar com mais nutrientes, melhorando os resultados para o agricultor. Além do efeito direto e imediato sobre o aumento da produtividade, o programa pretende estimular e difundir o uso do calcário para corrigir a acidez do solo, característica da quase totalidade dos solos gaúchos.

Entre os principais motivos para utilização do calcário na agricultura estão, além do baixo custo do produto, a correção da acidez do solo e fornecimento de cálcio e magnésio. Também atua como fertilizante, estimula o desenvolvimento de microorganismos, elimina os efeitos tóxicos do manganês, ferro e alumínio, presentes nos solos ácidos, entre outros.