Notícias do Vale do Paranhana.

Os vereadores de Taquara aprovaram na última segunda-feira (19) um projeto de lei que obriga os alunos do ensino fundamental a cantar os hinos Nacional, Rio-Grandense e do município uma vez por semana. A lei foi sancionada nesta quinta-feira (22) pelo prefeito Tito Lívio Jaeger Filho (PTB).

O texto foi aprovado com 14 votos a favor e um contra, o da vereadora Monica Facio (PT).

A autoria foi do vereador e presidente do Legislativo, Guido Mario Prass Filho (PP), com a justificativa de que a nova lei pretende desenvolver o senso de patriotismo nas escolas públicas.

— Quando eu estudava, a gente cantava o hino nacional. As coisas evoluem, algumas coisas são deixadas de lado, mas não impede que sejam recuperadas — explica Guido Mario.

Única voz contrária, Monica, que é professora, defende que os educandários deviam optar ou não em estabelecer tal obrigatoriedade com o símbolo pátrio.

— Sempre defendi a função democrática do ensino. Todo o currículo tem que ser elaborado pela comunidade que está inserida. Patriotismo é importante, mas deve ser inserido na realidade dos alunos. A escola deve optar ou não. Tudo que é imposto de cima para baixo enfrenta resistência — argumenta.

LEI QUER DESPERTAR “CIVISMO E AMOR À PÁTRIA”

Além de cantar o hino, a lei propõe que os alunos sejam instruídos a compreender o significado da letra.

— Os professores terão que trabalhar o civismo e o amor à pátria em sala de aula. O civismo é importante e não faz mal a ninguém. O pior é crescer e não saber o hino da sua cidade. Cantar o hino e preservar o hino é fraterno — diz o autor da lei.

Já para Monica, impor conteúdo fere a liberdade dos professores.

— Além do hino tem que trabalhar outras questões, não tem como padronizar. As aulas precisam ser dialogadas e os alunos precisam desse diálogo — disse.