Notícias do Vale do Paranhana.

Uma das preocupações da Prefeitura de Taquara é manter-se na região na bandeira amarela, evitando o fechamento dos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço.

Para tanto, a fiscalização municipal intensificou o trabalho durante toda a semana passada e segue informando, esclarecendo e orientando os comerciantes e prestadores de serviço a continuarem com as precauções necessárias ao controle do Covid-19. As visitas continuam durante esta e as demais semanas no centro da cidade, nos bairros e também no interior taquarense.

Ao todo, nove equipes atuam na fiscalização de prevenção ao novo coronavírus observando o cumprimento das medidas estabelecidas em decreto municipal como exemplo, a utilização de máscaras, a disponibilidade de higienização de calçados e do uso de álcool gel nos estabelecimentos, o atendimento exclusivo e preferencial, dentre outros.

Como informado na última sexta-feira (26), mesmo com o aumento de casos positivos, a região de Taquara – que compreende além do município de Taquara, as cidades de Cambará do Sul, Igrejinha, Parobé, Riozinho, Rolante, São Francisco de Paula e Três Coroas – continua pela oitava semana consecutiva na bandeira amarela no Distanciamento Controlado do Estado. Somente as regiões de Taquara e Bagé se encontram em bandeira amarela, isso acontece pelo fato do número de hospitalizações ainda serem baixas considerando uma trava no sistema estadual que exige três hospitalizações novas na semana.

Para Rosane de Fátima Lahm, proprietária de um estabelecimento no Distrito de Rio da Ilha, interior de Taquara, poderia haver mais rigidez com aqueles que não estão cumprindo as medidas.

— Tudo bem que todo mundo tem que trabalhar, todo mundo tem o que fazer, mas as pessoas não levam a sério. Tem que ter mais consciência, cumprir as determinações. Talvez as cobranças tenham que ser mais rígidas para não levarem na brincadeira, pois quem se cuida pode acabar pegando a doença daquele que não se cuida, um é responsável pelo outro — menciona dona Rosane, lembrando que não deixa ninguém entrar sem máscara em seu estabelecimento.

Proprietária de um comércio no bairro Santa Teresinha, Marlise Jacomina Vedovatto, acha muito importante a fiscalização nos estabelecimentos.

— O uso de máscaras deveria ser obrigatório na rua também, aí as pessoas seriam mais conscientes de chegar no comércio com a máscara, não teriam a desculpa de ter esquecido. Estamos num momento de muito estresse, pois há muitas pessoas mal educadas que não estão dando a importância que deveriam a esta situação — revela Marlise.

A fiscalização continua sendo realizada nos próximos dias no centro, nos bairros e no interior de Taquara. Segundo a Prefeitura, a conscientização da comunidade é muito importante para que todos passem pela situação de uma forma mais amena, com menos impactos negativos possíveis.