Notícias do Vale do Paranhana.

Agente concursada da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) há dez anos, Mara Pimentel, a nova diretora do Presídio Estadual de Taquara assume sua nova função com a proposta de buscar a ressocialização dos 270 apenados do Vale do Paranhana.

Outros temas também foram tratados com o prefeito de Taquara, Tito Livio Jaeger Filho, na última sexta-feira (15), durante uma reunião de boas-vindas a nova diretora do presídio do município.

Durante a conversa, Mara explicou que pretende firmar parcerias com as prefeituras de Taquara, Parobé e Igrejinha, visando oferecer mão de obra dos detentos do regime semiaberto, para que possam auxiliar nos serviços de limpeza e manutenção das vias públicas, e assim se qualifiquem em profissões que possam seguir depois de cumprida sua condenação.

— Também pretendo buscar uma parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, no campus de Rolante, para que possamos oferecer cursos profissionalizantes a todos os detentos que queiram sair de vez da criminalidade — relatou a nova diretora do Presídio de Taquara.

Localizado na rua 17 de Junho, no bairro Morro do Leôncio, o Presídio Estadual de Taquara possui atualmente 160 presos em regime fechado e 110 apenados no semiaberto.

Para o prefeito Tito, um dos principais desafios a serem vencidos por Mara Pimentel será fazer com que os moradores de Taquara e do Vale do Paranhana passem a ter um outro olhar para os apenados, que não os vejam apenas como criminosos em cumprimento de seus delitos.

— Cada um dos detentos do Presídio Estadual de Taquara tem um histórico de vida diferente que o fez entrar no mundo da criminalidade. E muitos deles precisam apenas de uma chance para poder retornar a vida em sociedade após cumprirem suas obrigações com a Justiça — analisa o prefeito de Taquara.