Notícias do Vale do Paranhana.

Morreu neste domingo, no Rio de Janeiro, o deputado federal Enéas Carneiro, de 68 anos, do PR. Enéas morreu em casa, de acordo com informações do lídeo do seu partido na Câmara, Luciano Castro. A morte ocorreu em decorrência de leucemia.

Até sábado, Enéas estava lúcido, diz Castro, mas bastante debilitado devido ao tratamento de quimioterapia. O líder do PR (Partido da República) na Câmara lamentou a morte do colega de partido e afirmou que deve cancelar uma viagem que faria ao Uruguai para participar do velório.

Nascido em 1938, em Rio Branco, no Acre, Enéas Ferreira Carneiro era médico e professor universitário. Foi fundador do Partido de Reedificação da Ordem Nacional (Prona). Em 2002, foi eleito deputado federal por São Paulo com o maior número de votos da história: 1,5 milhão. Nas eleições do ano passado, foi reeleito, e deveria ficar no cargo até 2010.

No ano de 1989, Enéas tentou pela primeira vez  à presidência da República, quando foi derrotado nas urnas por Fernando Collor de Mello e Luís Inácio Lula da Silva, que foram ao segundo turno. Na ocasião ficou famoso pelo bordão que encerrava sua propaganda na televisão: “Meu nome é Enéas!” Ele ainda foi candidato ao cargo máximo do país em 1994 e 1998, sendo derrotado nas duas oportunidade por Fernando Henrique Cardoso.

Após o auge em 2002, sua carreira política teve um dos períodos mais conturbados em 2003, quando teve seu sigilo bancário e fiscal quebrados por suspeitas de vendas de candidaturas nas chapas do Prona.

O deputado formou-se em medicina em 1965 e em física e matemática em 1968. Era especialista e mestre em cardiologia, autor dos livros “O eletrocardiograma” (1977) e “O eletrocardiograma: 10 anos depois” (1987).

Na câmara, participou das comissões permanentes da Agricultura, Pecuária, Abastecimento Desenvolvimento Rural (2005/2006/ 2007); Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional (2005); Constituição e Justiça e de Cidadania: Suplente, (março de 2005 e 2006); Constituição e Justiça e de Redação; Relações Exteriores e de Defesa Nacional.

Integrou também as comissões especiais da Reforma da Previdência e Reforma Tributária.