Notícias do Vale do Paranhana.

Mais um meteoro pôde ser visto no céu de algumas cidades do Rio Grande do Sul na noite de sexta-feira (7).

O pós-doutor em Engenharia e diretor científico da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), professor Carlos Fernando Jung, fez novo registro do fenômeno em Taquara.

Segundo o professor, o meteoro foi extinto a 24,68 km de altitude sobre o estado gaúcho. A câmera que captou o bólido – nome dado ao meteoro quando acontece a explosão – está localizada no Centro da cidade.

— No meu apartamento, tenho nove câmeras e no observatório, as demais. Também tenho câmeras instaladas em São Leopoldo e Porto Alegre — conta o professor.

Conforme Jung, o meteoro também foi registrado por duas câmeras em Monte Castelo, em Santa Catarina. Ele relata ainda que o bólido pôde ser visto por outras cidades da Grande Porto Alegre, além de Taquara.

— Ele foi visto por muitas pessoas na área metropolitana. Nas redes sociais, teve várias manifestações — observa.

O professor atua com pesquisa e desenvolvimento na área da engenharia há 39 anos e considera a área da astrofísica como um lazer. Há quatro anos, instalou a primeira câmera. Hoje, são 15 aparelhos captando os fenômenos.

— Com um sistema destes implantado aqui no RS viabiliza o monitoramento dos 360 graus da área e consequentemente maior registro. Assim, possuímos hoje um maior conhecimento daquilo que está ocorrendo na Região Sul do país e no Uruguai  — explica Jung.

O pós-doutor em Engenharia conta que a previsão é de que mais cinco câmeras sejam instaladas nos próximos 30 dias. Há um projeto para que o local possa ser visitado por escolas.

(Imagens: Carlos Fernando Jung/arquivo pessoal)

*Com informações do G1