Notícias do Vale do Paranhana.

O governador Eduardo Leite anunciou, na tarde desta quarta-feira (27), os próximos passos a serem adotados para retornar às aulas presenciais no Rio Grande do Sul. No Estado, as aulas presenciais foram paralisadas em 19 de março, como forma de reduzir o contágio da Covid-19.

Conforme Leite, o retorno das aulas presenciais será feito de forma gradual.

— Por ora, a prioridade é fortalecer as aulas remotas e a aprendizagem em casa — destacou o governador.

Como já havia sido antecipado pelo chefe do Estado, o modelo de retomada irá ocorrer por etapas. Entre cada fase haverá um período de 15 dias que, segundo Eduardo Leite, servirá para “analisar o sucesso da fase anterior”. As orientações anunciadas hoje, com a participação do secretário de Educação Faisal Karam e da secretária de Planejamento Leany Lemos, fazem parte da “Etapa 1” do planejamento do governo do Estado.

A plataforma escolhida para a aplicação das atividades remotas é a “Google for Education”. Conforme Karam, serão criadas em torno de 37 mil salas de aula virtuais. O secretário explicou que o novo formato contará com sala de professores virtual e recreio virtual “para que os colegas possam se encontrar”.

Um protocolo de saúde específico para o retorno das aulas está sendo organizado pelo governo do RS para entrar em vigor quando as aulas presenciais iniciarem. Conforme o governador, elas retornam “mais adiante”, e a “Etapa 2” deverá ser anunciada no dia 15 de junho, com atividades a partir de 1º de julho. Nesta fase, conforme explicou o governador, devem retornar as atividades práticas existentes no ensino superior, como as de laboratórios. Também voltam a ser presenciais o calendário acadêmico de pesquisas e estágios superiores.

Para retornar, o governador salientou que as escolas terão que seguir protocolos gerais e específicos, além de observar a bandeira de cada região. Regiões com bandeira vermelha ou preta não poderão abrir os educandários. Amarelo e laranja terão permissão, mas com restrições.

Leite garante que o retorno deverá ocorrer apenas em junho, ou mais para frente.

— É um quadro de incertezas — salientou o Governador.

As atividades que devem integrar a “Etapa 3” ainda não estão definidas. Entretanto, o governo do RS trabalha com alguns cenários possíveis. Um deles é retorno prioritário das aulas presenciais nas escolas de ensino infantil. Um segundo cenário seria o retorno do ensino infantil junto ao ensino fundamental.

RESUMO DO PLANO NO RS

– Escolas e creches: seguem fechadas em junho
– Ensino superior: pode retomar disciplinas práticas/laboratórios, 15 de junho
– Cursos livres (idiomas): podem retornar, 15 de junho
– Volta de ensinos Infantil e Médio: governo irá avaliar em julho

Confira o cronograma de etapas:

ETAPA 1: REMOTO

Anúncio: 27 de maio

Publicação da decisão: 29 de maio

Retomada das atividades: 01 de junho

ETAPA 2: GRADUAÇÃO, PÓS-GRADUAÇÃO, ENSINO TÉCNICO SUBSEQUENTE

Anúncio: 27 de maio

Publicação da decisão: 29 de maio

Retomada das atividades: 15 de junho

Como vai funcionar:

Vale ressaltar que, o MP acompanha por meio das Preducs, as tratativas para o retorno das atividades presenciais nas escolas gaúchas. Além disso, em reunião com Secretários de Estado os promotores chamaram atenção para que sejam observadas questões pontuais, como o resguardo à população de risco e aos alunos com deficiência, mantendo ensino remoto concomitante ao presencial, inclusive como opção dos pais, além de protocolos para casos de surto e fluxos para encaminhamentos.

LIVE NA ÍNTEGRA

Live de resultados da 4ª rodada da pesquisa com a UFPel

Divulgação e coletiva dos resultados da 4ª rodada da pesquisa com a UFPel e detalhamento das próximas ações na área da educação.

Publicado por Governo do Rio Grande do Sul em Quarta-feira, 27 de maio de 2020