Notícias do Vale do Paranhana.

Dois anos depois da inauguração do centro cirúrgico, o Hospital Bom Pastor (HBP), em Igrejinha, passou a contar a partir desta quinta-feira (10) com plantão 24 horas de obstetrícia via Sistema Único de Saúde (SUS). Embora as obras do local tenham sido concluídas junto com o bloco cirúrgico, não havia ainda o convênio com o SUS, realizando até então atendimentos por convênios e particulares.

A maternidade terá capacidade para realizar 46 nascimentos por mês, entre partos e cesáreas. O valor contratado é de R$ 110.490,00 mensais, o que equivale a mais de 4,3 milhões até o final de 2022.

O diretor administrativo do hospital, João Schmitt, tratou o momento como fato histórico.

— Hoje certamente inauguramos uma das melhores maternidades de todo o RS. O bloco foi construído de acordo com todas as normas da legislação atual, com toda a segurança. Temos equipe especializada, equipamentos modernos e quartos privativos com acompanhantes — explicou.

Além de Igrejinha, determinada como referência pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), serão atendidas também gestantes de São Francisco de Paula e Cambará do Sul.

— Pela primeira vez teremos aqui em Igrejinha uma maternidade SUS nota 10. Com plantão obstétrico permanente 24h. Acreditamos muito no SUS, e aqui é um grande exemplo de como ele pode dar certo — ressaltou o prefeito de Igrejinha, Joel Wilhelm.

Antes, a referência de partos para a região do Paranhana – com exceção para Taquara -, São Francisco de Paula e Cambará do Sul era Parobé, exceto para Taquara. Houve um remanejamento, em razão de Parobé. Mediante sobrecarga, as tratativas para que o Bom Pastor pudesse atender pelo SUS iniciaram após a visita da secretária da Saúde do Estado, Arita Bergmann, em maio deste ano. Na ocasião, a secretária anunciava a destinação de cerca de R$ 500 mil da Consulta Popular para ampliação do setor de emergência.

—  A abertura da maternidade Bom Pastor é fruto de um trabalho de união, entre a instituição, a comunidade, o município — declarou Arita.

A secretária destacou ainda que o centro obstétrico passa a oferecer para a comunidade local e dois municípios de referência, uma maternidade com excelente infraestrutura.

Autoridades conheceram o novo espaço de referência