Notícias do Vale do Paranhana.

O anúncio de novo enquadramento em bandeira vermelha no programa estadual do Distanciamento Controlado não agradou os prefeitos de Gramado e Canela, que estão na microrregião da Serra.

O prefeito de Gramado, João Alfredo Bertolucci, usou a possibilidade de flexibilização do decreto estadual para manter a cidade em bandeira laranja. O fato de não ter nenhum óbito ou internação de morador nos últimos 14 dias permitiu a decisão municipal.

— O município não pode ser penalizado por um fato que não provocou — destaca Bertolucci, que emitiu um novo decreto municipal na manhã de sábado.

O documento determina novo regramento nas atividades do ramo gastronômico em todo o território municipal. Os restaurantes podem atender o público até as 23 horas e o encerramento total do serviço deve ocorrer até as 24 horas. No entanto, a regra não se aplica ao atendimento para tele-entrega e retirada no balcão.

De acordo com Bertolucci, o decreto vai ao encontro das demandas assinaladas pela população.

— O decreto tem dois objetivos: o primeiro é atender as inúmeras reclamações das pessoas em relação ao descumprimento dos protocolos. E o segundo é dar a oportunidade para que os restaurantes procedam a higienização dos ambientes em tempo razoável — afirma.

Já o prefeito de Canela, Constantino Orsolin, demonstrou irritação com a decisão do governo estadual. Atualmente, Canela possui um caso positivo de covid-19 hospitalizado. Apesar de o paciente estar estável, a hospitalização não permite a emissão de decreto municipal semelhante ao da vizinha Gramado.

— Estou profundamente irritado e decepcionado. Uma semana abre, outra semana fecha. Canela tem feito um esforço sobre-humano para manter a saúde. É a cidade que mais testa da região e agora corre o risco de ficar fechada novamente por 15 dias. Vamos continuar as ações de prevenção, mas a população precisa fazer a sua parte e nos ajudar nesta luta — desabafa Orsolin

RECURSO

Para tentar manter o enquadramento na bandeira laranja, os municípios da região de Caxias do Sul apresentaram contraponto neste domingo. A decisão final de classificação de bandeira passa a valer a partir desta terça-feira.

O presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), João Carlos Breda, prefeito de Cotiporã, destacou que os dados anunciados pelo governador possuem inconsistências. Em função das divergências, a região recorreu contra a nova análise de bandeira.

*Com informações do Correio do Povo