Notícias do Vale do Paranhana.

Sete regiões ficarão em bandeira vermelha, a partir da terça-feira (17) até a próxima semana, no mapa do distanciamento controlado no RS. A versão preliminar do mapa, divulgada na sexta (13), trazia 11 regiões na classificação que indica alto risco para a disseminação do coronavírus.

Quatro recursos foram analisados e aceitos pelo Gabinete de Crise, no fim de semana: Porto Alegre, Guaíba, Passo Fundo e Caxias do Sul. No total, serão 14 regiões em bandeira laranja, que representa risco epidemiológico médio.

Já os recursos de Novo Hamburgo, Santo Ângelo e Santa Rosa foram rejeitados. Veja abaixo a lista de regiões e suas classificações.

Dessa forma, 25,8% da população gaúcha (2.928.206 pessoas) está em regiões classificadas como de risco epidemiológico alto. No mapa preliminar, era 66,5% – 7.528.700 habitantes do Rio Grande do Sul.

Desses, 51 municípios (255.606 habitantes, 2,3% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja, pois cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Além disso, do total de 362 municípios em bandeira laranja (8.401.399 habitantes, 74,2% da população do RS), 211 (1.067.670 habitantes, 9,4% da população em bandeira laranja) podem adotar protocolos de bandeira amarela.

Bandeira vermelha

Novo Hamburgo (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)
Santa Rosa (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Canoas (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)

Bandeira laranja

Porto Alegre (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Caxias do Sul (em cogestão)
Bagé
Guaíba
Erechim (em cogestão)
Santa Maria (em cogestão)
Uruguaiana
Taquara (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Lajeado (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)

Mudança no critério de abertura das escolas

O governo divulgou também que, a partir desta rodada, a regra sobre a abertura de escolas e atividades presenciais de ensino fica alterada.

A partir de agora, será necessário que a região ingresse na segunda semana consecutiva em bandeira vermelha para que as atividades presenciais sejam proibidas nas escolas. Pela norma anterior, já na primeira semana de classificação de risco alto já era suficiente para o fechamento das escolas que já estivessem abertas, ou proibição para que abram, se for o caso.

Quando a região retomar a classificação de laranja e amarela, as aulas presenciais podem ser retomadas imediatamente naquela semana, caso em que antes precisaria aguardar mais uma rodada.

*Com informações de G1