Notícias do Vale do Paranhana.

Os acadêmicos da disciplina de Amputações, Órteses e Próteses, do curso de Fisioterapia da Faccat, foram desafiados a desenvolverem equipamentos de saúde de baixo custo e que fossem importantes no processo de recuperação de algum “paciente”.

Com a proposta lançada, a turma colocou a “mão na massa” e a partir das teorias aprendidas em sala de aula foram rumo ao aprendizado na prática.

— O objetivo do trabalho foi que os alunos pudessem colocar em prática os conhecimentos adquiridos na disciplina, pesquisando e desenvolvendo órteses com materiais acessíveis e de baixo custo. Com essa atividade, atrelaram ao conhecimento teórico, pesquisa, trabalho em Equipe, criatividade e habilidades para projetar e confeccionar o dispositivo a que se propuseram — explica a professora Letícia Britto de Albuquerque.

FAZENDO A DIFERENÇA

O desafio de criar um dispositivo foi lançado no início do semestre. A apresentação dos resultados alcançados ocorreu na noite de 20 de novembro, em sala de aula, no campus da Faccat.

— Pude perceber o envolvimento dos alunos na pesquisa dos dispositivos, das possibilidades dos materiais e das dificuldades no processo de confecção, na prática. Rompe-se com a barreira da teoria e aplica-se o conhecimento sobre as órteses, suas indicações e objetivos, agora na prática — ressalta a professora Letícia.

Para ela, o fisioterapeuta cria, adapta, busca alternativas no dia a dia para posicionar e para otimizar a funcionalidade dos pacientes.

— Poder aproximar os alunos desse contexto é fundamental para que futuramente, façam a diferença, principalmente abrangendo a possibilidade de recursos de baixo custo podendo favorecer uma parcela dos pacientes que não possuem acesso a equipamentos com custo mais elevado — comenta.

OS EQUIPAMENTOS

Andador adaptado;
Órteses para membro inferior;
Órtese para hiperextensão de joelho;
Órtese para posicionamento da mão e órtese para alívio/ proteção lesões.

Destes dispositivos, alguns ficarão para o curso de Fisioterapia, outros serão destinados ao paciente para quem foi desenvolvido o produto.