Notícias do Vale do Paranhana.

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Rosa Elsa Mertins comemora mais uma conquista do educandário. Pelo segundo ano consecutivo (como já ocorrido em 2017), o aluno do nono ano, Carlos Eduardo Reinz Benchimol, 14 anos, ganha medalha de bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), desta vez, relativa ao nível 2 (8º e 9º ano do Ensino Fundamental).

Em 2016, o educando recebeu menção honrosa na OBMEP, e, em 2017, conquistou medalha de bronze pelo nível 1 (6º e 7º ano do Ensino Fundamental). A cerimônia de premiação da 14ª OBMEP, ocorrerá no próximo ano, em Porto Alegre, com data a ser divulgada.

Mas a felicidade da escola se completou com a conquista de mais três alunos que receberam Menção Honrosa, na OBMEP. Sara Vitória Henssler, 12 anos, do 7º ano; Luis Henrique Corrêa, 13 anos, do 8º ano, e, Mateus Luis Morbach, 14 anos, também do 8º ano. Estas realizações advém do trabalho e dedicação das professoras Talita Moschem Catuci (8° ano) e Franciéli da Silva (7° ano).

A diretora Mara Salomé comemora mais este triunfo do educandário.

— Estamos muito felizes, pois vemos nosso trabalho na educação progredir, direcionando os nossos alunos a alcançarem novos destaques a cada ano. Rosa Elsa é uma escola de excelência, me orgulho de estar a frente dela — menciona Mara.

A OLIMPÍADA

A OBMEP é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, com o objetivo de estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, dirigindo-se a alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental aos alunos do Ensino Médio.

A 14ª edição distribuiu, entre os estudantes de escolas públicas, um total de 500 medalhas de ouro, 1.500 de prata, 4.500 de bronze e 40.946 menções honrosas. Os alunos de escolas particulares receberam 75 medalhas de ouro, 225 de prata, 675 de bronze e 5.700 menções honrosas. Também foram premiados professores, escolas e secretarias de educação de municípios que se destacaram em virtude do desempenho dos alunos.

A realização é da Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). É promovida com recursos oriundos do contrato de gestão firmado pelo IMPA com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e com o Ministério da Educação (MEC).