Notícias do Vale do Paranhana.

Com as demissões em fábricas da região nos últimos dias, os desligamentos no setor calçadista gaúcho aumentaram em 1,1 mil rescisões em uma semana.

O incremento negativo foi revelado na tarde desta terça-feira (19) pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) a partir da pesquisa que a entidade está fazendo junto aos seus associados. Até agora, as indústrias de calçados do Rio Grande do Sul já perderam 8,93 mil postos de trabalho, na semana passada, esse número era de 7,82 mil.

Em todo o Brasil, o segmento já desligou 32,8 mil trabalhadores, o que representa mais de 12% do total empregado na atividade em dezembro de 2019. Na época, 269 mil pessoas estavam empregadas nas calçadistas verde-amarelas. São Paulo continua sendo o Estado do País com o maior número de demissões, 10,16 mil. Em terceiro lugar, está Minas Gerais, com 5 mil. Já os estados do Nordeste somam 6,12 mil desligamentos no período.

O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, ressalta que o fato de o varejo físico estar fechado, ou com restrições, na maior parte do País, é o principal motivo para o quadro.

— O setor já está prevendo uma queda de até 30% na produção de calçados, o que significa mais de 260 milhões de calçados que não serão produzidos esse ano — avalia.

*Com informações do jornal NH