Notícias do Vale do Paranhana.

Pela quinta semana consecutiva, Gramado manteve uma média semanal superior a 100 novos casos positivos de Covid-19.

Até o momento, são 1.381 registros desde a 24ª semana do ano (8 a 14 de junho), quando a cidade teve os primeiros três casos da doença. Desde então, o número de ocorrências tem crescido, mas a média registrada nas últimas cinco semanas tem se mantido num patamar que exige alerta e cuidados redobrados no município.

— O aumento de casos requer que as pessoas aumentem os cuidados de proteção. Estes dados indicam que o contágio pode estar acontecendo em ambientes domiciliares, como reuniões, jantares, almoços, churrascos, festas e confraternizações — disse o diretor administrativo do Hospital São Miguel ao Jornal do Comércio, Márcio Slaviero.

Para o diretor da Vigilância Sanitária, Sérgio Spannenberger, a manutenção do número de casos positivos num patamar tão alto justifica a não flexibilização de algumas atividades, que podem potencializar a disseminação da doença, como a liberação das piscinas e salas de jogos em hotéis, além de praças públicas.

— É hora de redobrar os cuidados porque estamos num crescimento acelerado da doença — afirma Sérgio.

A elevada ocorrência de casos positivos também está impactando no Hospital Arcanjo São Miguel. A instituição vem tendo um número maior de internações e atendimentos por Covid. As Unidades de Terapia Intensiva (UTI) sempre estão com ocupação superior a 80% e as enfermarias também estão com a maior parte dos leitos preenchidos. Outro indicador é o número de atendimentos na Tenda Covid, no Posto de Saúde central: desde maio já foram realizados 5.043 atendimentos, sendo 332 somente nos primeiros seis dias de outubro.

NATAL LUZ E FEIRAS

Com a liberação do Estado para a realização, a cidade já tem eventos confirmados, como o Natal Luz – no qual é especulada a possibilidade de presença de público em shows – que será iniciado no fim destes mês, além de feiras, como a Festuris e a Zero Grau, voltada para o setor calçadista, que serão em novembro. Por ora, a prefeitura não se pronunciou sobre uma possível suspensão das festividades ou sobre de a forma pela qual fará o controle dos turistas na cidade.

*Com informações do Jornal do Comércio