Notícias do Vale do Paranhana.

Em época de quarentena, em que mais de 5 mil alunos de educandários municipais estão confinados em suas residências, uma ação busca envolver escolas, estudantes e a comunidade taquarense.

Com o slogan “Queremos cuidar da saúde, das pessoas e do Meio Ambiente”, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, a Secretaria de Meio Ambiente, o Ecoponto do Instituto Vitória, o Coletivo Educador Ambiental (CEA) e o Rotary Clube de Taquara, em parceria com 29 escolas, participam do Projeto Ponto Ecopedagógico que estimula a realização de um jogo educativo com o cumprimento de cinco missões envolvendo a destinação correta de resíduos Orgânicos, Recicláveis e Rejeitos.

A coordenadora de Educação Ambiental de Taquara, Sabrina Amaral, explica que o trabalho de separação de resíduos acontece desde 2017, em 22 escolas municipais, com o projeto Ecoponto, período em que já foram reciclados, aproximadamente, 19 toneladas de materiais.

— Com as escolas fechadas, o consumo das pessoas aumentou e a qualidade do material recolhido piorou, havendo muita mistura de lixo seco com o úmido durante a coleta domiciliar, contaminando os produtos recicláveis — revela.

Através do game educativo, a atividade social soma-se ao projeto. Segundo Sabrina, cada missão conquistada será transformada em pontos para a escola, o lixo reciclável será pesado e o recurso financeiro referente ao que foi arrecadado será convertido em cestas básicas para famílias carentes.

— São mais de 5 mil alunos em casa, precisávamos fazer alguma coisa para continuar o trabalho das escolas de separação e auxiliar a comunidade neste momento difícil que passamos. Então tivemos a ideia do game educativo. Abrimos a parceria para a comunidade onde o percentual do recurso financeiro que a usina repassava para a escola com o ECOPONTO, vamos transformar em cestas básicas e distribuir para famílias carentes indicadas pelos educandários — menciona a coordenadora.

Empolgado com o projeto, o secretário de Educação, Cultura e Esportes, Antônio Edmar Teixeira de Holanda, instiga a participação de todos.

— Esta é uma iniciativa pontual para a quarentena, por isso convidamos a comunidade a participar conosco fazendo a separação de lixo e acompanhando no Facebook da escola mais próxima da sua casa o dia e horário que o caminhão passará. O lixo reciclável deverá ser descartado no dia previamente agendado porque será quando o caminhão do Ecoponto coletará nos bairros. Assim como o lixo comum também tem os dias de recolhimento em cada bairro — observa o secretário.

AS CINCO MISSÕES DO PROJETO ECOPEDAGÓGICO

Missão 1 – Separação dos resíduos em Orgânico (cascas de frutas, verduras, café, erva mate, podas de jardim), Reciclável (papel, papelão, metal e plástico – NÃO SERÁ RECOLHIDO VIDRO) e Rejeito.

Missão 2 – Destinação do Rejeito, lixo comum, para a coleta regular. Rejeito é tudo que não pode virar adubo nem ser reciclado, sendo seco ou úmido (papel higiênico, absorventes, fraldas, cotonetes, restos de alimentos com sal e gordura, fita adesiva, chiclete, adesivos, esponjas, fotografias, etc).

Missão 3 – Compostagem doméstica a fim de incentivar a utilização do lixo orgânico na manutenção de jardins, hortas e vasos.

Missão 4 – Destinação do material seco no dia do recolhimento estipulado em cada bairro. Serão recolhidos Papel, Plástico, Metal, Eletrônicos e Óleo de Cozinha. O caminhão exclusivo do projeto passará para coletar o lixo reciclável destinado à ação. VERIFIQUE O DIA E HORÁRIO QUE O CAMINHÃO PASSARÁ NO SEU BAIRRO PELO FACEBOOK DA ESCOLA MAIS PRÓXIMA DA SUA CASA.

Missão 5 – Registrar a participação e publicar nas redes sociais marcando a escola do seu bairro, o @Ceataquara, o @InstitutoVitoria e o @RotaryClubdeTaquara.