Aproveite o melhor da internet com a TCA. Assine agora: 51 3541.9100

O videoclipe foi, por algumas décadas, uma das maiores ferramentas de divulgação das gravadoras. O formato preenchia a grade de programação da MTV e servia para apresentar novas bandas, sem que elas precisassem estar ao vivo num programa de televisão.

Com a mudança dos hábitos de consumo, esse conteúdo foi migrando para a internet. Contudo, embora ainda seja possível ver artistas famosos em megaproduções audiovisuais, o retorno financeiro é mais difícil. Nem sempre sobra orçamento para investir em cantores iniciantes.

Frente a esse cenário, os anos 2010 registraram a popularização de um fenômeno diferente: os lyric videos. São animações cujo elemento principal é a letra da canção, em sincronia com a música. Mais baratos, conquistaram tanto selos independentes quanto figuras carimbadas do mainstream.

Solução barata para divulgar artistas

No passado, nomes como Bob Dylan, George Michael e Prince chegaram a lançar clipes que destacavam o texto, deixando de lado as performances típicas do pop. Ainda assim, atribui-se a disseminação dessa estética às mudanças tecnológicas.

No início da década atual, a indústria do entretenimento ainda não apostava em serviços de streaming como o Spotify. Para ouvir música, era necessário baixá-la em mp3. Só que muita gente já gostava de curtir uma playlist sem lotar o computador com arquivos de áudio.

Junto a isso, havia fãs que pretendiam espalhar a palavra de seus ídolos. Eles faziam upload de singles ou álbuns inteiros e os disponibilizavam no YouTube. Para que o vídeo não ficasse com uma tela preta estática, eram montadas apresentações com imagens aleatórias ou – isto mesmo – a letra da canção.

Esse hábito, que existe até hoje, inspirou os lyric videos como os conhecemos. E as versões oficiais funcionam para diversos fins. Pode-se criar expectativa pelo videoclipe ou, simplesmente, divulgar uma faixa que não será trabalhada nas rádios. As bandas também elogiam a interação com o público, que consegue aprender o material novo e cantar junto facilmente.

Confira alguns exemplos desse formato.

Cee-lo Green – F*ck You

Tido como o lyric video pioneiro, foi uma tentativa de antecipar a divulgação do single entre os usuários do YouTube. As brincadeiras com a forma e o tamanho das palavras eram uma tendência da época, também presente no meio publicitário.

 

Cali Swag District – Where You Are

Esse foi lançado poucos dias depois de F*ck You e apresenta uma proposta estética bastante similar. Ainda não havia um gênero consolidado, por assim dizer, então o conteúdo foi descrito como “vídeo de tipografia cinética”.

 

Ben Harper – Rock N’ Roll Is Free

Nesse audiovisual de 2011, já se percebe um design mais elaborado. Desenhos e animações ajudam a traduzir a canção em imagens. Não houve lançamento de um clipe com a presença do artista.

 

Taylor Swift – Look What You Made Me Do

Outro exemplar carregado de simbologias imagéticas. Cria-se uma interpretação própria para a história contada na música, sem diálogo direto com o videoclipe oficial.

 

Anitta – Sim

A campanha de promoção do álbum Bang rendeu quatro músicas de trabalho. As demais foram disponibilizadas em lyric videos. No total, são dez, todos acompanhando a identidade visual cartoonesca desenvolvida para a capa do CD e o clipe da faixa-título. “Sim” foi o primeiro da lista.

 

Ellie Goulding – Anything Could Happen

Para executar esse projeto, a cantora inglesa solicitou ajuda dos fãs. Eles contribuíram com mais de 1,2 mil fotos publicadas no Instagram. As melhores entraram na seleção final.

 

Justin Timberlake – Suit & Tie

De uns anos para cá, têm-se visto materiais mais sofisticados. Esse é um caso típico. Três semanas antes de impressionar com seus movimentos de dança, Timberlake aparecia em “cenas de bastidores”, enquanto a letra de Suit & Tie rolava na tela. Uma prévia do que viria adiante.

 

The Chainsmokers – Closer

Trata-se do lyric video mais assistido do YouTube, tendo ultrapassado 2,05 bilhões de visualizações. O grupo costuma repetir a fórmula de mesclar texto com cenas de um casal em locações paradisíacas. Porém, os outros trabalhos não foram tão populares.

 

Nelly Furtado – Spirit Indestructible

Apesar do caráter positivo e inspirador dos versos, esses são quase coadjuvantes. A ênfase, aqui, é na história do canadense Spencer West. Mesmo sem as pernas, ele conseguiu escalar o monte Kilimanjaro, na Tanzânia.

 

Katy Perry – Swish Swish

Esse causou burburinho na mídia nacional, devido à presença da cantora Gretchen. Katy conheceu a “rainha dos memes” graças aos fãs brasileiros e resolveu aproveitar o embalo. Aliás, a estadunidense capricha nos vídeos tipográficos. Há desde os mais tradicionais, como Part of Me, até os criativos Chained to the Rhythm e Roar. Esse último utiliza emojis no lugar das palavras.

 

Tem outro lyric video que merecia estar na lista? Deixe um comentário! E lembre-se: para curtir os clipes de seu artista favorito em alta definição, e sem interrupções, você precisa de uma banda larga estável e rápida de verdade. Conheça os Planos de Fibra Ótica da TCA e aproveite o melhor da internet.