Apresentação

Este blog é uma tentativa de traduzir o trabalho do pensamento em palavra escrita, com direito a falhas, equívocos e perdões.
Obrigado aos que tiveram o trabalho de dedicar sua atenção!

Perfil

Marcos Kayser é filósofo e empresário. Escreveu o livro O Paradoxo do Desejo, com prefácio de Márcia Tiburi, onde busca investigar a "mecânica do desejo nas relações de poder", e o livro Quando Tamanho não é documento, contando a história da gestão da TCA, empresa da qual é um dos fundadores e foi vencedora do Prêmio Nacional de Inovação. Idealizador do Scopi, software líder de mercado, que tem como objetivo ajudar as organizações a criarem a cultura do planejamento.

Conheça o Scopi
Obras do Autor
Buscar

Os da moção perderam a noção

Há uns 40 anos atrás eu ouvia da vó Anita, minha segunda mãe, que “o mundo estava perdido”. Ela se referia a fatos que ocorriam na sociedade que não eram comuns ao seu tempo como, por exemplo, cenas mais erotizadas em programas de TV. Dava para compreender, pois minha vó, que nasceu no início do século XX, vinha de outro tempo. O que não dá para compreender são os vereadores de Taquara que assinaram uma moção de apoio ao tal Deputado Feliciano e suas posições altamente discriminatórias. Esta moção me faz lembrar da frase da vó, só que neste caso é “Taquara que está perdida”. O que esperar de uma cidade com este nível de representação? Sem entrar no mérito da moção, que nem merece discussão, não haveria assuntos mais prioritários para serem debatidos em nome da nossa cidade? Ou Taquara chegou ao patamar mais elevado da excelência, onde nada precisar mudar e melhorar, ou os vereadores taquarenses perderam a esperança diante dos problemas existentes e não confiam nem mesmo no poder que possuem. Ou ainda, a moção pode ser uma espécie de estratégia para desviar de temas relevantes e essenciais. Convenhamos, em pleno século XXI, a cidade precisando de um debate sério e profundo sobre seu desenvolvimento econômico e social e os vereadores gastando tempo com moção? O problema dos vereadores de Taquara parece não ser com a tal moção, mas com a falta de noção: noção de igualdade, noção de prioridade, noção de representação,… Absurdo ou comédia? Fico com a primeira opção, para não ter que rir da minha própria tragédia. Parabéns a população que se mobilizou! Mobilizações sobre outros temas da aldeia também serão bem vindas! Tomara que nossos vereadores tenham aprendido uma boa lição.

Leave a Reply

Arquivos