Apresentação

Este blog é uma tentativa de traduzir o trabalho do pensamento em palavra escrita, com direito a falhas, equívocos e perdões.
Obrigado aos que tiveram o trabalho de dedicar sua atenção!

Perfil

Marcos Kayser é um dos sócios fundadores da TCA Informática que iniciou atividades em 1988. Idealizador do software Scopi. Bacharel, licenciado e mestre em Filosofia pela Unisinos. Tem curso de formação em gerenciamento de projetos. Presidiu a Câmara da Indústria, Comércio, Serviços e Agropecuária do Vale do Paranhana (CICS-VP). Preside o Comitê Regional do PGQP no Paranhana. Escreveu o livro O Paradoxo do Desejo, com prefácio de Márcia Tiburi, onde busca investigar a "mecânica do desejo nas relações de poder", e o livro Quando Tamanho não é documento, contando a história da gestão da TCA, vencedora do Prêmio Nacional de Inovação.

Obras do Autor
Buscar

Archive for dezembro, 2012

10 realizações bem pessoais

Passamos pela vida muito rapidamente e parece que quanto mais gostamos de viver, mais o tempo insiste em correr. Na vida encontramos oportunidades, algumas verdadeiras, outras nem tanto, e também muitas ameaças, algumas reais, outras fruto de nossa imaginação. Ganhamos e perdemos a todo instante. As vezes temos a sensação que pouco fizemos. Nos finais de ano convencionamos fazer balanços e planos. Um amigo meu fez uma breve retrospectiva pessoal na tentativa de encontrar 10 pequenas realizações que pudessem aliviar uma eventual culpa por negligência ou incompetência. Seguem elas:

  1. Ter sido um orgulho para a sua mãe e seu pai.
  2. Ter ouvido de uma mulher, mais de uma vez, eu te amo!
  3. Ter amigos que são mais do que irmãos.
  4. Ter filhos que ama mais do que ama a si mesmo.
  5. Ter criado uma empresa respeitada por muitos.
  6. Ter criado um produto reconhecido pelo mercado.
  7. Ter se formado, incluindo um mestrado, numa grande Universidade.
  8. Ter tido a coragem de escrever um livro.
  9. Ter liderado um movimento para melhorar a qualidade de vida de sua comunidade.
  10. Ter sido reconhecido pelo maior programa da qualidade de seu país.

Para o meu amigo, o melhor deste exercício, além do fato de ter conseguido reconhecer seus ditos feitos, foi sentir que a “vida pulsa” e, na condição de humanos em que estamos, detemos qualidades suficientes para fazer a vida valer a pena. Fica a dica desta retrospectiva que certamente ajuda a elevar a auto-estima!

Natal: a busca contínua pelo nascimento

Natal, dia instituído pela Igreja Católica, no ano 350, pelo Papa Julio I, para comemoramos o nascimento de um tal de Jesus Cristo. Embora alguns questionem a data e até mesmo a existência de um Deus que se fez homem para salvar a humanidade do pecado, pecado este também questionado, é inegável o significado do Natal. Até mesmo os não cristãos, para os quais Jesus pouco representa, sentem-se envolvidos pelo clima natalino. É talvez o momento do ano em que somos mais cordiais para com o outro, pelo menos aqueles mais próximos de nós, familiares, amigos e colegas de trabalho. Deixamos de lado as desavenças e as diferenças. Até ateus declaram “Feliz Natal”, mesmo que para eles não há muito sentido felicitar pelo nascimento de um Jesus sem sentido. É uma felicitação que expressa alteridade, desejo de ver o outro feliz, acolhido, renascendo, conforme a etimologia da palavra diz. Nascer de novo, renovar os sonhos e, quem sabe, convidar para viver com mais justiça, harmonia e amor; menos egoísmo, ganância e desamor. Todos, ou quase todos, estão inseridos na cultura natalina, onde o cenário favorece ao culto da alegria. Sorri a economia. Quem não gosta de receber um presente? E dar um presente? Mais do que o valor do objeto em si, é bom demais ser lembrado e reconhecido por alguém. Somos originalmente carentes, tanto é assim que ninguém é alguém somente. Mas há os excluídos, os deprimidos, os moribundos. Estes passam um Natal sofrido. Tomara que tenham a sorte de encontrar um coração com coragem para fazer algo que possa aliviar a dor que sentem. E como tudo, o dia de Natal também termina. E vem a esperança que no próximo ano estejamos bem vivos, comemorando que estamos vencendo a busca contínua pelo nascimento. FELIZ NATAL A TODOS VIVENTES!

10 passos para um prefeito implantar uma gestão de qualidade

Somos todos sabedores dos desafios a serem enfrentados pelos prefeitos que assumem as prefeituras do Rio Grande do Sul e, porque não, do Brasil, a partir de 1º de janeiro de 2013. Somos sabedores também de que as gestões municipais carecem de profissionalização, a fim de aumentarem  a eficácia e a eficiência, tão necessárias para alcançarmos uma qualidade de vida melhor em nossas cidades. Com base nas experiências como voluntário da Agenda 2020, como empresário e, principalmente, como cidadão exigente e engajado, selecionei 10 passos que considero elementares para os prefeitos introduzirem suas cidades na rota da excelência:

  1. Escolher os secretários pelo grau de conhecimento e experiência na área.
  2. Contratar uma consultoria externa para realizar um diagnóstico sobre o estágio atual da gestão.
  3. Contratar o mínimo de colaboradores com cargo de confiança para cobrir apenas as lacunas apontadas pela consultoria.
  4. Reunir representantes da comunidade, dos funcionários e todos os secretários para levantar o cenário em que se encontra a prefeitura e a cidade, aplicando o método FOFA, que identifica as Forças, Oportunidade, Fraquezas e Ameaças.
  5. Ainda com este grupo levantar os projetos prioritários da prefeitura e da cidade subdivididos por tema (saúde, segurança, educação, meio ambiente, desenvolvimento econômico, infra estrutura).
  6. Com o apoio da consultoria, reunir o resultado do diagnóstico e do FOFA afim de definir as principais ações para combater as fraquezas e ameaças e aproveitar as forças e oportunidades.
  7. Adotar um modelo de gestão e governança, baseado no método PDCA (Planejar, Desenvolver, Controlar e Ajustar) que deve ser disseminado por toda a prefeitura e liderado pelo prefeito.
  8. Capacitar secretários, diretores e funcionários no método e em ferramentas de gestão e criar um comitê interno da qualidade.
  9. Estabelecer metas estratégicas e os projetos e processos, que irão ser realizados para que as metas sejam atingidas, com respectivos prazos e responsáveis.
  10. Realizar reuniões sistemáticas para acompanhamento dos projetos e processos e atingimento das  metas, onde são tomadas medidas de correção caso o planejamento traçado não esteja alcançando o resultado esperado.

Outros passos existirão, mas, independentemente do tamanho do município e das dificuldades, a prefeitura que se propõe a fazer uma gestão de qualidade, não escapa dos 10 passos citados. De quem depende? Do prefeito, mais especificamente, da sua coragem e da alteridade, sua real preocupação com a comunidade.

Arquivos