Apresentação

Este blog é uma tentativa de traduzir o trabalho do pensamento em palavra escrita, com direito a falhas, equívocos e perdões.
Obrigado aos que tiveram o trabalho de dedicar sua atenção!

Perfil

Marcos Kayser é filósofo e empresário. Escreveu o livro O Paradoxo do Desejo, com prefácio de Márcia Tiburi, onde busca investigar a "mecânica do desejo nas relações de poder", e o livro Quando Tamanho não é documento, contando a história da gestão da TCA, empresa da qual é um dos fundadores e foi vencedora do Prêmio Nacional de Inovação. Idealizador do Scopi, software líder de mercado, que tem como objetivo ajudar as organizações a criarem a cultura do planejamento.

Conheça o Scopi
Obras do Autor
Buscar

UTI: Em jogo a dignidade dos taquarenses

Atenção Ministério Público, Vereadores, Prefeito, Corede, Médicos, Clubes de Serviços, Entidades de Classe, População em geral; acreditem, já faz mais de meia década que uma UTI foi construída e equipada no município de Taquara e até hoje não há uma data definida para entrar em funcionamento. Equipamentos que poderiam estar salvando vidas aqui ou noutra região, caso a UTI lá estivesse funcionando. Uma ressalva: foi construída com dinheiro público, o que agrava o caso e fere a dignidade dos taquarenses. Falta de recursos, erro de planejamento, podem ser alguns dos motivos (até aqui pouco se sabe), porém, por mais motivos que existam, não haverá qualquer um que justifique tamanha demora (até parece a Sagrada Família, obra de Gaudi, iniciada em 1882 e ainda em construção, em Barcelona). Não há mais espaço, nem tempo, para discutir se a UTI é ou não viável, até porque se não fosse não deveria nem ter sido iniciada. Acrescenta-se que a região tem carência de uma UTI e a pregação do governo do Estado, que vem de longa data, é que as regiões deveriam ter estruturas próprias para amenizar a sobrecarga de Porto Alegre. Ou seja, tudo (con)corre a favor da UTI. Então, sem entrar no mérito dos motivos para o atraso, o que pode ser feito para colocá-la a pleno funcionamento? Nós leigos desconhecemos o que fazer, mas sabemos quem pode e tem este dever. Por favor Ministério Público, Vereadores, Prefeito, Corede, Médicos, é possível uma união de interesses e poderes a favor desta causa? Com uma boa dose de otimismo (e fé no Sagrado), vamos crer que teremos em breve a UTI aberta e um hospital de referência à disposição dos paranhanenses, afinal, é o que se pode esperar para uma região com saúde carente, apesar de muitos médicos competentes.

Marcos Kayser

Leave a Reply

Arquivos