Apresentação

Este blog é uma tentativa de traduzir o trabalho do pensamento em palavra escrita, com direito a falhas, equívocos e perdões.
Obrigado aos que tiveram o trabalho de dedicar sua atenção!

Perfil

Marcos Kayser é filósofo e empresário. Escreveu o livro O Paradoxo do Desejo, com prefácio de Márcia Tiburi, onde busca investigar a "mecânica do desejo nas relações de poder", e o livro Quando Tamanho não é documento, contando a história da gestão da TCA, empresa da qual é um dos fundadores e foi vencedora do Prêmio Nacional de Inovação. Idealizador do Scopi, software líder de mercado, que tem como objetivo ajudar as organizações a criarem a cultura do planejamento.

Conheça o Scopi
Obras do Autor
Buscar

5 idéias para a educação no Paranhana

Em recente artigo publicado na Revista Exame, Eric Hanushek, professor da Universidade Stanford e doutor em economia pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), um dos pesquisadores de educação mais respeitados da atualidade, apresenta 4 idéias para tirar o atraso na educação. A Agenda Paranhana 2020, primeira Agenda do interior do RS a ser construída nos moldes da Agenda 2020, coordenada pela Pólo-RS, tem iniciativas muito próximas as apresentadas por Hanushek. Certamente que dito por um intelectual de outra nação, tem um peso muito superior do que dito por quem é da aldeia. De 4 anos para cá, um grupo de voluntários tem se dedicado a pensar a educação, analisando algumas teorias para planejar algumas práticas. A última iniciativa foi criar um conjunto de indicadores e processos padronizados que podem ser adotados por uma Escola, visando uma gestão de qualidade. Mas vamos as sugestões de Eric Hanushek comparadas as idéias que vem sendo trabalhadas no Paranhana:

1. Bagunça Particular: Eric Hanushek fala em “estruturar o currículo”. A Agenda Paranhana 2020 propõe revisão do currículo para estruturá-lo com um conteúdo mínimo, vinculado a realidade vivida na região e no mundo. Eric fala que a “sala de aula é uma espécie de caixa-preta”. No Paranhana se fala que cada sala de aula é uma escola dentro de outra escola.

2. Diagnosticar, planejar e medir. É o que a Agenda Paranhana 2020 está propondo às escolas, inclusive foi desenvolvido uma ferramenta na área da tecnologia da informação que integra tudo isso (análise SWOT, mapa estratégico, indicadores, projetos, processos), servindo para diagnosticar, planejar, monitorar, comunicar e documentar.

3. Pagar mais aos melhores. Foi criado para uma rede municipal o PREME (Programa de Reconhecimento por Méritos) para vincular a remuneração ao desempenho, com o diferencial que remunera as melhores escolas e tem como parâmetro os critérios da excelência da FNQ (MEG).

4. Transformar o diretor em gestor. Para os atuais diretores serem gestores é precisam que dominam as técnicas de gestão e, principalmente, tenham perfil inovador e de liderança. A ação da capacitação de diretores realizada em Pernambuco é um bom exemplo, mas, antes disso, é imprescindível que o diretor queira de fato assumir o papel de gestor.

Poderíamos acrescentar uma quinta idéia que, talvez, possa ser a mais substancial: desenvolver ações para trazer os pais para a escola, mesmo que a resistência seja tamanha e de ambas as partes. Compete a escola não se conformar, nem se acomodar com a falta do vínculo.

Aguardemos, quem sabe um dia as escolas percebam que gestão não é uma palavra proibida na educação, com o argumento que se restringe ao mundo dos negócios, mas sim que deve ser a palavra de ordem de todas as organizações.

Marcos Kayser
Filósofo voluntário da Agenda Paranhana 2020 e da Agenda 2020

Leave a Reply

Arquivos