Apresentação

Este blog é uma tentativa de traduzir o trabalho do pensamento em palavra escrita, com direito a falhas, equívocos e perdões.
Obrigado aos que tiveram o trabalho de dedicar sua atenção!

Perfil

Marcos Kayser é um dos sócios fundadores da TCA Informática que iniciou atividades em 1988. Idealizador do software Scopi. Bacharel, licenciado e mestre em Filosofia pela Unisinos. Tem curso de formação em gerenciamento de projetos. Presidiu a Câmara da Indústria, Comércio, Serviços e Agropecuária do Vale do Paranhana (CICS-VP). Preside o Comitê Regional do PGQP no Paranhana. Escreveu o livro O Paradoxo do Desejo, com prefácio de Márcia Tiburi, onde busca investigar a "mecânica do desejo nas relações de poder", e o livro Quando Tamanho não é documento, contando a história da gestão da TCA, vencedora do Prêmio Nacional de Inovação.

Obras do Autor
Buscar

Archive for setembro, 2006

Ao filósofo Betão

Tivemos no último dia 20 a inauguração do novo prédio da biblioteca Amigos do Livro, biblioteca do bairro Empresa, biblioteca do Roberto Guedes, pintor apaixonado por livros e pela criançada. Parabéns ao Betão, à Salete e aos seus dois filhos, e a todos que, de alguma forma, ajudaram, principalmente a Ana, uma das grandes líderes que encabeçou a empreitada e continua com o Roberto nesta caminhada que não se encerra com a construção do prédio. Agora vem outros desafios árduos como angariar recursos que supram as despesas rotineiras. Apesar das novas instalações, do novo espaço, sabemos que pelo bem da comunidade do bairro Empresa o Roberto continuará sendo o mesmo, com o seu jeito de ser, com suas paixões e grandes idéias. A biblioteca também continuará a mesma, não perderá o clima acolhedor que possui, sempre aberta a todos, sem distinções. Tal qual a importância de incentivar a leitura e o gosto pelos livros, o conceito de biblioteca que o Roberto desenvolveu é muito mais complexo e profundo do que o conceito tradicional de biblioteca. O conceito de Biblioteca do Roberto abrange aconchego, atenção especial e despretenciosa à criançada.  Entre gibis e clássicos encontramos respeito, afeto e diálogo. E por falar em clássicos, Platão e Nietzsche são alguns dos que encontramos por lá. Pelo gosto que tenho pela filosofia não vou deixar de reconhecer que fiquei enciumado com a coleção Os Pensadores que tive o prazer de encontrar nas prateleiras da Biblioteca. A transcendência do trabalho desenvolvido pelo Roberto pode ser percebida nas atividades que realiza como música, teatro e esportes. Se filosofia é criar conceitos, como diz o filósofo Delleuze, o Betão é um baita filósofo. Mais uma vez PARABÉNS e tomo a liberdade para lhe fazer um desafio: vamos espalhar bibliotecas Amigos do Livro pelos bairros de Taquara? Quem sabe lancemos um desafio: tornar Taquara a cidade do Rio Grande do Sul e até do Brasil com o maior número de bibliotecas comunitárias por habitantes? Já pensou daqui há algum tempo você inaugurar a quadragésima nona biblioteca Amigos do Livro? Para quem não sabe o significado destes quarenta e nove, pergunte ao Roberto, ele terá o maior prazer de contar uma história. Com tanta dedicação, com tantos ensinamentos, foi merecida a distinção já recebida por ser um dos cinco finalistas do Prêmio Fato Literário 2006, iniciativa do governo do Estado do RS, juntamente com o Banrisul e a RBS, que premia a instituição, personalidade, obra ou evento que, por sua qualidade e relevância, tenha se destacado e marcado  o cenário da literatura no RS. Certamente a comunidade de Taquara e a região vão se unir para votar no Roberto já que um dos vencedores será escolhido através do voto popular. Contudo, independentemente do resultado, todos já reconhecemos que o Roberto é um vencedor, é vitorioso. Que o exemplo deste homem possa se estender pela cidade. Que o poder público faça muito mais do que fez, investindo continuamente em educação e cultura. Em infra-estrutura, em recursos humanos. Que o poder público não se limite apenas a reconhecer suas falhas e suas faltas para com a comunidade, mas que passe a investir maciçamente em educação, tirando recursos de uma administração austera, aplicada em cortar gastos supérfluos, em cobrar dívida ativa, em atuar com total transparência e outras ações cabíveis para retomar a capacidade de investimentos.  Valeu Betão!

Arquivos